30 de setembro de 2008

Entao até já...

Sentes que o tempo acabou

Primavera da flor adormecida

Qualquer coisa que não volta que voou

Que foi um rio um mar na tua vida



E levas em ti guardado

O choro de uma balada

Recordações de um passado

O bater da velha cabra



Capa negra de Saudade

No momento da partida

Segredos desta cidade

Levo comigo para a vida



Sabes que o desenho do adeus

É fogo que nos queima devagar

E no lento cerrar dos olhos teus

Fica a esperança de um dia aqui voltar


Há coisas k nunca se eskecem e vcs as minhas slugs do coraçao vao cmg para onde eu for...

2 comentários:

Diana Erduino disse...

prefiro nao deixar muitas palavras em relaçao a tudo isto! o abraço que t irei dar, vai fazer t perceber o quanto t adoro e m fazes falta! :)

Sílvia disse...

Tou ansiosa por esse abraço... Miss You Slug